Notícias

Aprovada Moção de Aplauso à Diocese de Ponta Grossa pelos 90 anos de criação

18 de maio de 2016
cab_principal

Proposição é de autoria do vereador Pietro Arnaud; com 46 paróquias e 650 comunidades, instituição abrange 17 municípios e quase 730 mil habitantes; comemoração foi em 10 de maio

O Plenário da Câmara Municipal de Ponta Grossa aprovou, na sessão ordinária desta quarta-feira (18), a Moção de Aplauso 209/2016, de autoria do vereador Pietro Arnaud (Rede), vice-presidente da Casa, dirigida à Diocese de Ponta Grossa pelos 90 anos da sua criação, comemorados no último dia 10. A proposição foi aprovada por unanimidade.

“Verdadeiro patrimônio da cidade, a Diocese é uma instituição que dispensa apresentações”, afirma Pietro. “Desde a sua criação, ela vem cumprindo a nobilíssima missão de evangelizar através da palavra, da pregação, do amor, da fé e dos ensinamentos da Igreja Católica. Sem dúvida, este é um momento de júbilo, não somente para os católicos, mas seguramente para todos os cristãos e também aquelas pessoas de outros credos, pois a história da Diocese de Ponta Grossa transcende a si própria ao acolher todas as pessoas indistintamente”, complementa.

Conforme a justificativa da proposição, e com base nas informações constantes do site www.diocesepontagrossa.com.br, a Diocese de Ponta Grossa é uma instituição que abrange 17 municípios da região dos Campos Gerais – Carambeí, Castro, Fernandes Pinheiro, Guamiranga, Imbaú, Imbituva, Ipiranga, Irati, Ivaí, Ortigueira, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Reserva, Teixeira Soares, Telêmaco Borba, Tibagi e Ventania –, onde moram aproximadamente 730 mil habitantes, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Fazem parte da Diocese 46 paróquias e 650 comunidades. São, ao todo, mais de 100 presbíteros, sendo 51 pertencentes ao Clero Diocesano Secular. A Diocese ainda abrange congregações religiosas, casas de formação e seminários, com quase 50 diáconos permanentes e vários candidatos na Escola Diaconal Santo Estevão. “Com várias pastorais, movimentos eclesiais e associações que, a seu modo próprio, procuram evangelizar. Com vários leigos nas Comunidades Católicas que voluntariamente  se dedicam na evangelização. Com várias vocações religiosas, sacerdotais, diaconais, missionárias e leigas, as sementes do Evangelho são plantadas nos corações humanos em todos os recônditos da Diocese”, informa o endereço eletrônico.

 

Bispos

De acordo com o site, o primeiro bispo da Diocese de Ponta Grossa foi o padre Antônio Mazzarotto, então vigário cooperador da Catedral de Curitiba, “o melhor orador sacro do Estado, pela profundeza de doutrina, o diretor espiritual dos jovens, o lídimo intelectual que atraía e arrastava após si os homens de saber de Curitiba”. “Seu púlpito da Catedral de Curitiba era assediado aos domingos, na missa das dez e meia, para se ouvir em suas pregações, preparadas pelo estudo e oração e proferidas com unção e suave eloquência. Seus escritos profundos e doutrinários, formativos e polêmicos, despertavam a atenção de todos os leitores. Este era o jovem sacerdote destinado para reger a Diocese de Ponta Grossa”, diz o site.

Dom Antonio tomou posse em 3 de maio de 1930. “Encontrava 12 paróquias, num imenso território, com uma população rarefeita de 209 mil habitantes, com 38 sacerdotes, sendo 31 religiosos de cinco congregações e cinco congregações femininas. As distâncias eram enormes, as comunicações rudimentares e primitivas”, diz o site. Ele faleceu no dia 15 de julho de 1980.

O sucessor foi Dom Geraldo Micheletto Pellanda, que assumiu a Diocese em 24 de fevereiro de 1965. Falecido em 2 de janeiro de 1991, Dom Geraldo foi sucedido por Dom  Murilo Sebastião Ramos Krieger, que assumiu a Diocese em 22 de julho de 1991. Em 7 de maio de 1997, foi divulgada a sua nomeação para arcebispo da Arquidiocese Metropolitana de Maringá, onde tomou posse em 11 de julho de 1997.

Quem o sucedeu foi Dom João Braz de Aviz, que tomou posse como bispo diocesano de Ponta Grossa em 15 de outubro de 1998. Em 17 de julho de 2002, ele também foi nomeado arcebispo de Maringá, onde assumiu em 4 de outubro do mesmo ano. Seu sucessor é o atual bispo da Diocese, Dom Sérgio Arthur Braschi, que foi nomeado em 16 de julho de 2003 e tomou posse em 5 de setembro de 2003.