Notícias

Câmara rejeita PL que autorizava contratação de Organizações Sociais por Rangel

26 de maio de 2020
normal_00220337_00

A Câmara de Ponta Grossa recusou, nesta segunda-feira (25), o projeto de lei nº 179/2019, de autoria do Poder Executivo que permitia a Rangel contratar Organizações Sociais para administrar determinados setores da prefeitura.

A votação acontece paralelamente a oitivas de sindicância administrativa que apura a omissão da fiscalização do Executivo nos contratos envolvendo terceirizadas. Segundo já foi apurado,  a fiscalização do contrato teria informações de que alguns médicos não cumpriam a carga horária contratual, entretanto não haviam glosas, ou seja, pagava-se para o médico não trabalhar.

Enquanto Rangel lamenta a rejeição de seu “extraordinário” Projeto de Lei, em outros Estados da Federação estão acontecendo prisões e buscas e apreensão de documentos em investigações que apuram terceirizações irregulares.

Um dos objetivos da iniciativa prefeitural, além de entregar setores estratégicos municipais, também era de diminuir a despesa de pessoal extrapolada, que já resultou em inúmeras notificações de alerta ao prefeito, por parte do TCE e que podem comprometer seu futuro político.

Rangel precisa explicar os motivos pelos quais sua fiscalização nos contratos do Pronto Socorro foram falhas!

Foto: CMPG