Notícias

Discurso de Pietro repercute na Assembleia Legislativa

30 de junho de 2015
Discurso de Pietro repercute na Assembleia Legislativa

O discurso do vereador Pietro Arnaud (PTB), vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, na tribuna do Plenário durante a sessão ordinária de 29 de junho de 2015, teve ampla repercussão, não somente na imprensa ponta-grossense, como também na Assembleia Legislativa (Alep), em Curitiba.

Na tribuna, Pietro chamou a atenção para a falta de leitos de UTIs pediátrica e neonatal na cidade e propôs a realização de uma “reunião suprapartidária” para discutir tanto o aumento do número desses leitos quanto a aquisição de uma ambulância para o transporte de crianças que precisam de UTI para Curitiba e outras cidades – inclusive com a participação dos deputados federais Aliel Machado (PC do B) e Sandro Alex (PPS) e estaduais Péricles de Holleben Mello (PT), Plauto Miró (DEM) e Marcio Pauliki (PDT).

Durante todo o dia 30, Pietro esteve focado e empenhado nessa questão. Em conversa com Everson Krum, diretor-geral do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG), em Ponta Grossa, Pietro recebeu a informação de que a instituição conta, atualmente, com três UTIs pediátricas e sete neonatais. “O doutor Everson também me relatou que ele mesmo tem um projeto que já foi apresentado na Secretaria de Saúde do Estado [Sesa] que inclui um pedido de ampliação de sete para dez UTIs neonatais no município”, diz.

Após Pietro ter levantado essa discussão na tgribuna, à qual somaram-se outros vereadores, logo no início da manhã do dia 30, ele recebeu informações do gabinete do deputado Plauto Miró, em Curitiba, de que o governo do estado havia autorizado, a pedido do próprio parlamentar, a ampliação dos leitos solicitada por Everson Krum.

Para Pietro, no entanto, há a necessidade urgente de se conseguir mais leitos de UTI pediátrica para Ponta Grossa. “Nossa luta deve continuar no sentido de que o governo amplie, também, os leitos de UTI pediátrica e contrate mais servidores para a equipe da UTI móvel do Hospital Universitário. Sem falar da aquisição de mais uma ambulância, enquanto a instalação de mais leitos não for efetivada”, afirma.

Conforme a portaria 466/1998, do Ministério da Saúde (MS), uma equipe de UTI móvel pediátrica deve ser composta, obrigatoriamente, por um médico com especialidade em medicina intensiva pediátrica ou neonatal, um condutor e um auxiliar de enfermagem. A UTI neonatal é destinada a crianças de 0 a 28 dias de vida, e a pediátrica, a crianças e adolescentes de 29 dias a 14 ou 18 anos. “Segundo informações, o Hospital Universitário possui uma ambulância, mas a dificuldade é justamente com o gasto de pessoal”, explica o vereador.

Durante a sessão ordinária da Alep, na tarde do dia 30, alguns deputados manifestaram-se a respeito do assunto. Um deles, inclusive, chegou a anunciar que conseguiu mais cinco leitos de UTI neonatal para o Hospital Universitário. Pietro ressalta que o deputado Plauto Miró, que é o primeiro-secretário da Assembleia, “sempre se empenhou para trazer melhorias na área da saúde, em Ponta Grossa, principalmente em se tratando de UTIs pediátricas e neonatais”.