Notícias

Escândalo: Rangel paga publicidade de site mais cara do planeta

12 de julho de 2016
Agora1

LFS Comunicação recebeu R$ 18,5 mil por publicação de banners entre 22 e 30 de junho

O vereador Pietro Arnaud (Rede), vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, enviou petição, na tarde desta terça-feira (12), ao promotor de Justiça Marcio Pinheiro Dantas Motta, da 12ª Promotoria de Justiça da Comarca de Ponta Grossa, denunciando gasto de publicidade no valor de R$ 18,5 mil pelo governo do prefeito Marcelo Rangel (PPS). A publicidade foi veiculada no site Agora1, registrado no nome do jornalista Marcelo Franco, que trabalha na rádio Mundi FM, de propriedade da família do prefeito.

“O valor pago à fornecedora é um escândalo nacional por diversos motivos”, argumenta Pietro. Segundo o vereador, a autorização de publicação “não parece atender” ao disposto no artigo 15 da Lei 12.232/2010, que trata de tabela de preços constantes de despesas de publicidade. “Os custos e as despesas de veiculação apresentados ao contratante para pagamento deverão ser acompanhados da demonstração do valor devido ao veículo, de sua tabela de preços, da descrição dos descontos negociados e dos pedidos de inserção correspondentes, bem como de relatório de checagem de veiculação, a cargo de empresa independente, sempre que possível”, diz o artigo.

Pietro também ressalta que a Instrução Normativa 4, de 21 de dezembro de 2010, da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, define “Pedido de Inserção” como “o documento por meio do qual a  contratada formaliza a contratação de compra de mídia”. Conforme o artigo 30 da mesma instrução, “para pagamento das despesas com veiculação, deverão constar dos procedimentos de execução do contrato os documentos fiscais apresentados pela contratada, a demonstração do valor devido ao veículo, sua tabela de preços, a indicação dos descontos negociados, os pedidos de inserção e, sempre que possível, relatório de checagem a cargo de empresa independente“.

Ao verificar as despesas de verba de publicidade constantes dos autos da Notícia de Fato MPPR-0113.16.001726-6, Pietro protocolou, em 20 de junho passado, o Requerimento 260/2016 solicitando “cópia do material publicitário produzido referente à campanha publicitária ‘Ponta Grossa Faz +’, devendo ser informado o número do empenho relativo à campanha, o local de elaboração dos materiais, os cursos de criação e produção de vídeo e material e cópia das notas fiscais dos serviços contratados”. Além disso, segundo ele, consta da resposta ao Requerimento 259/2016 a Autorização de Publicação PPG-001/16, em favor de LFS Comunicação Ltda. – ME, referente à publicação de banners lateral e horizontal no site Agora1 entre os dias 22 e 30 de junho, no valor de R$ 18,5 mil.

 

‘Custo Por Impressão’

Pietro Arnaud argumenta, na petição ao MP, que é sabido que o portal Universo Online (UOL) “é a maior empresa brasileira de conteúdo, produtos e serviços de internet, desde a sua estreia, em abril de 1996”. “São mais de 7,4 bilhões de páginas vistas mensalmente. Sete em cada dez internautas acessam o UOL. Sua home page recebe mais de 50 milhões de visitantes únicos por mês, segundo a Omniture”, diz o vereador.

Segundo a tabela de preços do UOL (Audience Targeting, informação disponível no endereço eletrônico http://publicidade.uol.com.br/precos), o custo do banner no site UOL, “mais aproximado ao banner veiculado pelo município de Ponta Grossa no site Agora1”, custa R$ 14 por Custo Por Impressão (CPM).

Ocorre que, conforme o site do SimilarWeb (https://www.similarweb.com), que fornece serviços em WebAnalytics e verifica o número de acessos em um determinado site, o Agora1 atingiu, em junho, o número de 15.40K de visualizações. “Dividindo-se o número de 15,4 mil visualizações do site Agora1 por 30 dias, teremos uma média de 513.333 visualizações por dia […]. Para sermos mais didáticos, vamos arredondar o número de visualizações para 500 visualizações por dia”, diz Pietro, na petição.

Como, de acordo com o que consta da autorização de publicação, a publicidade do município foi veiculada pelo site Agora1 entre os dias 22 e 30 de junho passado. Multiplicando-se as 500 visualizações diárias por nove dias, chega-se ao resultado de 4,5 mil visualizações. Em comparação, o custo por mil visualizações do UOL é de R$ 14; já o do site Agora1 é de R$ 4.111. Além disso, segundo lembra Pietro, o custo da rede social Facebook para mil impressões é de R$ 10. “O custo máximo por impressão do [canal] Youtube é de R$ 0,13”, observa.

“Se o município de Ponta Grossa tivesse investido R$ 18,5 mil no site UOL ao preço de R$ 14, teria obtido 1,321 milhão de impressões (visualizações)”, diz Pietro. “Ou seja, se o preço do CPM do site Agora1 fosse igual ao do UOL, acessado por milhões de pessoas, e se o site Agora1 mantivesse o mesmo número de acessos do mês de junho, seriam precisos mais de 7.928 dias, ou 21 anos e oito meses, para o site Agora1 ter condições de receber R$ 18,5 mil”, afirma.

Na avaliação de Pietro, é possível verificar tecnicamente a situação comparando o pagamento realizado em favor da LFS Comunicação Ltda. – ME com os pedidos de inserção dos outros meios de comunicação de Ponta Grossa e região. Segundo ele, pode-se depreender da despesa criada que o site Agora1, “aparentemente, não tem auditoria de audiência; a autorização de publicação não especifica total de visualizações adquirido, o custo unitário e não exige o script para acompanhamento da entrega da mídia; o valor é exorbitante em relação aos praticados por veículos nacionais, como o site UOL; e não é exigido comprovante de veiculação.

 

Domínio

Pietro Arnaud segue relatando na petição ao MP que, ao pesquisar no site www.enom.com, o domínio “Agora1.info” foi registrado no nome do jornalista Marcelo Franco. “Conforme pode ser verificado no próprio perfil pessoal de Marcelo Franco (disponível no endereço eletrônico https://www.facebook.com/profile.php?id=100005815036346&fref=ts), ele é ligado ao prefeito Marcelo Rangel […], uma vez que é apresentador da rádio Mundi FM, de propriedade da família do prefeito”, afirma.

“Não há dúvidas de que o site Agora1 foi criado como um instrumento político do prefeito Marcelo Rangel para postar notícias que o valorizem”, argumenta Pietro, que ressalta que é preciso investigar, também, qual é a relação de Luidi Cesar Correia dos Santos, assessor do prefeito, com o Agora1, “uma vez que esse assessor já chegou a compartilhar, em 8 de março de 2016, a chamada “Anuncie grátis” e também costuma convidar as pessoas para curtirem a página, como foi feito em 27 de maio, quando […] disse: ‘Curta a página e concorra a ingressos #vaisafadão!'”, conta o veredor. “Aparentemente, existe uma relação muito próxima entre o senhor César Santos e o senhor Marcelo Franco”, completa.