Notícias

Justiça concede 5 dias para Elizabeth, Saulo e demais investigados oferecerem resposta em ação de investigação eleitoral

27 de janeiro de 2021
Saulo, Marcelo Rangel e Elizabeth durante a campanha eleitoral.

A juíza eleitoral Dra. Flávia Miranda determinou a notificação dos envolvidos na ação de investigação judicial eleitoral ajuizada pela Deputada Estadual Mabel Canto (PSC) e o ex-vereador Pietro Arnaud (PSB), que investiga abuso do poder político, econômico e captação ilícita de sufrágio (compra de votos) de diversos eleitores em Ponta Grossa, na campanha eleitoral de 2020.

Figuram na ação como investigados a prefeita Elizabeth Silveira Schimidt e seu vice-prefeito Saulo Vinicius Hladyszwski, além do ex-prefeito Marcelo Rangel (PSDB), Julcimar Antônio Teodoro da Silva (Macalé), Divonsir Pereira Antunes (vereador Divo – PSD), Márcio José Batista e Fabrício Antunes, todos com forte vínculo com os candidatos eleitos.

Na ação os investigantes apontam diversos atos de abuso, desde o abuso do poder econômico, com a compra de votos, oferecimento e entrega de vantagens em troca de apoio político e de voto e utilização da máquina administrativa em prol das campanhas de Elizabeth e Saulo, mediante condutas consistentes no abuso da prestação de serviços e na implementação e incremento de benefícios sociais que entregam bens à população para promover a candidatura da ex-vice-prefeita de Marcelo Rangel, em expressa ofensa a Lei Eleitoral, o Código Eleitoral e a Lei Complementar 64/90.

Após o prazo de cinco dias, a juíza determinou que o Ministério Público se manifeste e que o processo retorne para designação de audiência para oitiva de testemunhas arroladas.

Veja o Despacho(7)