Notícias

Pietro Arnaud lamenta rejeição do voto facultativo

11 de junho de 2015
Pietro Arnaud lamenta rejeição do voto facultativo

O vereador Pietro Arnaud (PTB), vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, lamentou, no dia 11 de junho de 2015, a rejeição, durante a sessão plenária do dia 10 da Câmara Federal, do voto facultativo nas eleições. O fim do voto obrigatório fazia parte do relatório do deputado Leonardo Picciani para uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma política. A PEC, no entanto, foi não passou por 311 votos a 134. Dessa forma, foram mantidos, na Constituição Federal, o voto e o alistamento eleitoral obrigatórios para maiores de 18 anos.

“A aprovação do voto facultativo significaria o amadurecimento do sistema político-eleitoral brasileiro, porque daria a opção de votar por consciência, e não fazer isso por obrigação”, disse Pietro. De acordo com o vereador, o voto deve ser um direito, não um dever. “Ele qualificaria o processo eleitoral e faria com que o sistema estimulasse a classe política a ter um desempenho à altura para que o eleitor se sentisse estimulado a sair de casa”, afirmou.