Notícias

Pietro questiona por que ‘Projeto Binário da Av. Carlos Cavalcanti’ ainda não foi concluído

4 de agosto de 2015
carlos-cavalcante

Em ofício que será enviado ao Poder Executivo no dia 5 de agosto de 2015, o vereador Pietro Arnaud (PTB), vice-presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa, questiona por que o prefeito Marcelo Rangel (PPS) ainda não concluiu o chamado “Projeto Binário da Av. Carlos Cavalcanti”, no bairro de Uvaranas. Segundo informações que chegaram ao vereador por meio de resposta a requerimento, as obras já demandaram mais de R$ 3,4 milhões, mas ainda falta um total de R$ 1,3 milhão para concluir obras de pavimentação.

“Eu estou muito preocupado com isso, pois se trata de um valor alto que já foi gasto pelo município. No entanto, a população ainda aguarda pela conclusão dessas obras”, afirma Pietro. “É bom lembrar que são projetos ainda do primeiro ano da atual administração e que precisam ter continuidade”, completa.

 

Requerimento

O questionamento de Pietro tem como base a resposta do Poder Executivo ao Requerimento 605/2013, de autoria do vereador, enviado ao prefeito Marcelo Rangel no dia 12 de setembro de 2013. O ofício da Prefeitura chegou à Câmara em 3 de outubro do mesmo ano.

No Requerimento, Pietro questionava quanto é que custaram aos cofres públicos municipais as construções das residências, do muro de arrimo e da pavimentação das vias necessárias à concretização do Projeto Binário. Conforme a resposta do Executivo, o valor total da construção das residências e de uma guarita elevada na altura do número 2179 da avenida, dividida em quatro lotes, é de R$ 2.711.644,38 – resultado da soma dos contratos 047/2012, do lote 1, de R$ 526.570,90; 048/2012, lote 2, R$ 787.390,14; 049/2012, lote 3, R$ 787.390,14; e 050/2012, lote 4,  R$ 610.294,38. Os três primeiros contratos estão a cargo da empresa Nakazima Engenharia e o quarto, da Tecvia Construtora de Obras.

Somando-se ao valor de R$ 754.816,05, referente ao contrato 419/2012 (Alkaios Construção Civil), sobre a construção do muro de arrimo, o valor total do Projeto Binário é de R$ 3.466.460,61. Conforme despacho constante da resposta do Executivo, o trecho entre o prolongamento da avenida Dom Geraldo Pellanda e a avenida Carlos Cavalcanti custaria R$ 1,3 milhão.

Tais contratos datam ainda do governo do então prefeito Pedro Wosgrau Filho (PSDB), mas que foram retomados por Marcelo Rangel.